sábado, 12 de abril de 2014

Pelo Direito de Falar e Ser o Que Eu Quiser

Eu nunca fui uma garota normal... ai eca, que clichê! Mas existe algo mais clichê do que uma pessoa que quer se expressar mas isso se torna impossível porque sua família julga ser "impróprio"? Acontece isso comigo, eu tenho que andar pensando 0934983490 vezes sobre cada passo que vou dar, se isso vai alegrar a galera aqui de casa. Se vai me alegrar? Isso importa? :p
Todo mundo sabe que devemos respeito aqueles que nos criam e blábláblá, mas se pensarmos melhor, não merecemos respeito também? Pra criar nossas ideias, viver no nosso mundo sem que alguém diga que não é certo? O mundo existe pra ser explorado, e se você segue apenas uma opinião vai acabar sendo só mais um por aí.
Expressar-se, ouvir o que gosta, dizer o que lhe convém, vestir o quiser... as vezes parece tão difícil. Seus pais dizem que você é um "desgosto" mas eles nem percebem que os outros que agem da forma perfeita, podem nem ser pessoas boas quando não estão na frente das feras.  Sim, você é o que você veste, e também é o que você pensa. Dizer um, "poxa mãe" de vez em quando, sentar e conversar e falar o que te incomoda não mata. Eu estou dizendo isso pra mim mesma agora. Será que nossas mães já foram adolescentes, já quiseram um piercing, já falaram um palavrão e foram oprimidos, ou eles já nasceram com "atitudes chatas de pais"? Dá vontade de dizer um belo de um f*da-se as vezes né?
Mãe, eu te amo, mas dá pra deixar eu respirar um pouco? O nariz é meu né? Obrigado!