quinta-feira, 6 de março de 2014

Família (:( (entenda como quiser)

  Dizem por ai que brigas de família servem para uni-las mais ainda, e eu sei que a forma de saber a verdade sobre o que dizem por ai é praticar mesmo... dias atrás minha família praticou isso, e muito bem. Ou não.
  Eu tenho a maior vontade de juntar minhas coisas e ir atrás do que quero, sozinha, sem minha mãe dizendo que não vou ser rica com isso ou que não vai dar certo, mas como ela sabe se eu ainda nem tentei? Não dizem também que se aprende errando? Ah poxa, não quero ser mais uma que envelheceu guardando os sonhos e as vontades pra depois por achar que não dá dinheiro ou uma certeza. Não tem jeito é pra morte, isso sim (affz que comentário idoso, esse aí viu?). E sim mãe, eu sei que você quer o meu bem e blá blá blá, cada menina que se sente presa pelas vontades da família também sabe disso.
  Quando o tempo fecha dentro de casa e a opção "conversar civilizadamente" começa a ser deixada de lado, você se sente meio tensa e a vontade de ir embora pra sua casa e para seu silêncio aumentam, eu me afasto de todo mundo da casa e quando eles já estão dando o ultimo passo para se unirem outra vez, eu ainda não terminei de dar o primeiro e acabo ficando lá pra trás e isso não é bom, não é mesmo. E é aí que eu percebo que preciso mais da minha mãe do que antes e vejo que dependo muito dela de várias formas, nada é fácil e ninguém me disse que seria, eu que estou vendo agora.
  Agora eu estou parada, tentando decidir se vou embora ou se fico em casa. Se eu for, as chances de ser o que eu quiser aumentam pra 1000 por cento, eu vou viver em paz sozinha num apartamento, pode até ser lindo. Mas se eu ficar, vou aumentando minhas chances em 1 por cento ao dia, vou aprender de vez a conviver com minha família e aprender que as brigas fazem sim bem, porque ninguém ama tudo em uma pessoa o tempo todo e chega o moneto que aquela raivinha vira uma bomba e explode fazendo estragos, que podem ser reparados.
  Aqui estou eu com mais uma dúvida, por está é a vida neh? Eu te amo mãe, mas pega leve tá?